InicioActualidadesJoão Baptista Borges inicia trabalhos de controlo limitado no Cunene

João Baptista Borges inicia trabalhos de controlo limitado no Cunene

A 6 de julho de 2022, foi lançada a pedra para projetos mais estruturados de controlo da seca no Cunene. O Ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, junta-se a este importante e estratégico mandato, juntamente com o Secretário de Estado da Água, Lucrécio Costa, o Vice-Governador do Cunene para as Infraestruturas, Faustino Cortez, e outras figuras importantes, ambos do Ministério de Energia e Água e Governo Local.   Este acto deu início posteriormente à construção do «Cunene 8», constituído pelos Blocos 7, 8 e 9, na margem direita do rio Kunene.  Este projecto enquadra-se no PCESSA (Programa Contra as Secas no Sul de Angola) e enquadra-se numa iniciativa integrada num conjunto de acções prioritárias anunciadas pelo Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço. implementado e desenvolvido pelo MINEA, irá sem dúvida amenizar os graves problemas atuais relacionados à seca extrema, revertendo assim o ciclo de migração populacional, risco de insegurança alimentar e outras moedas. outros acidentes. Desta forma, os Executivos e João Baptista Borges não só trazem água, como dão esperança às populações das zonas mais afectadas por este problema. O projeto Cunene 8, lançado hoje, visa a construção de uma barragem no rio Caculuvar na cidade de Cova do Leão, bem como um sistema de abastecimento de água para as cidades de Cahama e Ochinjau. Neste contexto, estão também previstas a reabilitação de nove barragens e a construção de um sistema de abastecimento de água para Oncocua, com base na exploração de poços artesianos existentes e na construção de novas bacias subterrâneas. Chitado vai também beneficiar de um sistema de abastecimento de água, com nascente no rio Cunene. Este ambicioso projeto prevê alimentar cerca de 240.000 pessoas, cuidar de mais de 30.000 cabeças de gado, criar 17.000 ligações domiciliares, criar mais de 250 poços, irrigar uma área de cerca de 75 hectares e ainda criar mais de 1.400 postos de trabalho para garantir . em um tempo estimado de implementação de 24 meses. Na sua intervenção, o Vice-Governador do Cunene para as Infraestruturas felicitou o MINEA por esta acção e até elogiou o PCESSA pela sua importância para o Cunene. O ministro João Baptista Borges referiu, entre outras coisas, que estas estruturas são importantes, mas o que conta é a combinação delas e «medidas que tragam resultados imediatos». pode contribuir para o sucesso desta importante estratégia de combate à seca no Cunene. Ele também mencionou o fator de emprego e esses empregos vão empregar cerca de 1.400 pessoas diretamente. O ministro disse em tom esperançoso que prevê uma viragem para a região e que irá atrair mais empresas, mais empregos e pessoas mais ricas. Por fim diz que a PCESSA também se mudará para o Namibe e Huíla em breve. João Baptista Borges prometeu mesmo trabalhar e empenhar-se em trazer água para esta zona e resolver este problema nesta zona do Cunene.

Artículos relacionados